quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Vida por Vida


Manuel Augusto Escaleira

Não é preciso ser angélico para verificar que, no mundo em que vivemos, campeia o ódio, o egoísmo e a inveja. Poderíamos também notar que os homens esquecidos da sua dignidade, são frequentemente um diabo para o seu semelhante.

Por isso, é reconfortante ver os exemplos de doação ao serviço, por parte de um punhado de almas generosas que tudo dão, sem nada esperar em troca. Dos que, com coragem e isenção, se dedicam ao tratamento de obras culturais e à promoção humana nas corporações de bombeiros, nas associações culturais, nos ranchos folclóricos, nos lares da terceira idade, etc. São estes homens que sustêm o mundo e dignificam a espécie humana. Dentre eles destacam-se os Bombeiros Voluntários.

O seu trabalho merece o reconhecimento de rodas as pessoas de carácter e o seu realce nos meios da comunicação social.

Talvez, não seja a pessoa mais indicada para o fazer, mas sinto por estes homens desprendidos, abnegados e corajosos um respeito extraordinário.

Imagino-os numa festa familiar, num convívio de amigos ou durante o sono repousante. Toca a sirene…Eis que correm, como para ganhar um prémio, em direcção ao Quartel. Aí, num ápice, equipam-se e partem.
Vão sem uma palavra de revolta ou um gesto de enfado, para se entregarem totalmente ao trabalho, não pensando na fadiga, nem olhando a perigos.
Quantas vezes não foi a sua chegada pronta que impediu a destruição total dos bens ou a perda de vidas humanas!...

E, quando regressam, cansados, sinto-lhe no rosto sereno, a alegria do dever cumprido. Por tudo isto estes Homens merecem o nosso apreço, compreensão e estima.

Não admira, portanto o entusiasmo que anualmente se gera à volta do Aniversário dos Bombeiros Voluntários da Régua. Os nossos bombeiros completaram o seu 103º Aniversário.

Foi um dia de festa, mais uma festa íntima, como é próprio da família unida. A vila e o concelho do Peso da Régua estão com os seus bombeiros, porque os bombeiros estão com os reguenses.

O seu lema “Vida por vida” exprime toda a coragem e dedicação de que dão provas nos momentos mais difíceis. É este poder anímico, fruto de uma longa tradição, que faz com que esta Benemérita Associação Humanitária continue viva e actuante ao serviço dos habitantes da região. 

Parabéns Briosos Soldados da Paz! Que o exemplo dos vossos antecessores vos animem nos múltiplos trabalhos a que continuareis a ser chamados.

Nota: Esta crónica publicada no jornal “O Arrais”, em 8 de Dezembro de 1983,   constitui para a AHBV do Peso da Régua um documento histórico de inegável valor pelas referências como que o autor, nosso professor de história no ensino secundário, assinalou a passagem do 103º aniversário da nossa intuição humanitária e distinguiu de forma elogiosa e brilhante os homens que mais se distinguem pela prática de valores altruísticos, de coragem e generosidade, os briosos  bombeiros da Régua que, desde 28 de Novembro 1880, seguindo os valores do Comandante Manuel Maria de Magalhães e restantes fundadores,  se afirmam como  uma  referência ética e cultural da sociedade reguense.
VIDA POR VIDA
Jornal "O Arrais", quinta-Feira, 17 de Novembro de 2011
(Click com o "rato/mouse" para ampliar e ler)
Bombeiros Voluntários do Peso da Régua - 131 anos de serviço
Clique  nas imagens acima para ampliar. Imagens e texto cedidos pelo Dr. José Alfredo Almeida e editadas para este blogue. Edição de J. L. Gabão para o blogue "Escritos do Douro" em Novembro de 2011. 

Nenhum comentário: