segunda-feira, 3 de junho de 2013

Recortes - Peso da Régua hoje !

PORTUGAL (Douro)

Avivo no teu rosto o rosto que me deste,  
E torno mais real o rosto que te dou.  
Mostro aos olhos que não te desfigura  
Quem te desfigurou.  
Criatura da tua criatura,  
Serás sempre o que sou.   

E eu sou a liberdade dum perfil  
Desenhado no mar.  
Ondulo e permaneço.  
Cavo, remo, imagino,  
E descubro na bruma o meu destino  
Que de antemão conheço:   

Teimoso aventureiro da ilusão,  
Surdo às razões do tempo e da fortuna,  
Achar sem nunca achar o que procuro,  
Exilado  
Na gávea do futuro,  
Mais alta ainda do que no passado.

- Miguel Torga
Clique nas imagens para ampliar. Imagens de autoria de Jaime Luis Vieira Ferraz Gabão e editadas para este blogue. Edição de J. L. Gabão para o blogue "Escritos do Douro" em Junho de 2013. Este artigo pertence ao blogue Escritos do DouroSó é permitida a reprodução e/ou distribuição dos artigos/imagens deste blogue com a citação da origem/autores/créditos.

Nenhum comentário: