sexta-feira, 27 de novembro de 2009

COMANDANTE CARLOS CARDOSO - O livro

UM CIDADÃO DE MEDIDA GRANDE (Prefácio)

Esta edição é dedicada à personalidade de um homem de carácter e de um cidadão que aceitou a missão de liderar o corpo de bombeiros da sua terra, embora nada conhecesse sobre a realidade específica dos “soldados da paz”.

Ciente da responsabilidade que assumira, elegeu a sua formação e a formação dos seus homens como prioridade, bem como passou a ser o primeiro a responder ao alarme da sirene do quartel. Justificava esta sua atitude dizendo que “O respeito dos subordinados conquista-se, não se impõe”. O mesmo é dizer, praticava a hierarquia do exemplo.

Ao longo dos 31 anos em que exerceu o comando do corpo de bombeiros da Associação dos Bombeiros Voluntários do Peso da Régua, estabeleceu sempre com os seus homens uma relação de grande humanismo e proximidade.

“Ao abeirar-se de qualquer pessoa em vista de alguma tarefa, fazia-o de tal maneira que ninguém juntava coragem para se negar. A sua presença no quartel enquadrava-se em espírito de camaradagem e de amizade. Exercia autoridade sem autoritarismo”, escreve o autor desta edição a propósito da liderança do comandante Carlos Cardoso.

Julgo que este livro pode constituir matéria de grande utilidade para a reflexão que urge fazer, relativamente ao exercício da função de comando nos corpos de bombeiros de natureza associativa e voluntária.

Existe uma indisfarçável crise de comando em alguns dos nossos corpos de bombeiros. Esta afirmação, que não agradará aos que se sentirem por ela visados, pode ser demonstrada pelo conhecimento que possuo hoje da realidade dos bombeiros portugueses. Há alguns comandantes para quem o seu corpo de bombeiros é secundário, em comparação com as missões que outras instâncias entendem confiar-lhes. Por isso, há bombeiros que, ao longo de dias sucessivos, não privam com os seus comandantes, que não os vêem nas acções de socorro a que são chamados a intervir, que não encontram espaço próprio para partilhar preocupações, problemas e anseios.

Segundo o autor, “o comandante Carlos Cardoso tinha três paixões, a Régua, os bombeiros e a família”. Uma trilogia que caracteriza bem a matriz genética da história das associações humanitárias de bombeiros, dos seus corpos de bombeiros voluntários e dos homens e mulheres, com e sem farda, que os servem.

Dois anos depois do comandante Carlos Cardoso ter falecido, a edição desta publicação constitui uma justa manifestação de reconhecimento pela obra pública de um cidadão, de um líder e de um bombeiro.

A admiração que o autor revela ter pela personalidade do comandante Carlos Cardoso enriquece este documento, envolve-o numa auréola de paixão, esse extraordinário sentimento que constitui o betão que solidifica esta forma particular de ser bombeiro em Portugal.
- Duarte Caldeira
Presidente do Conselho Executivo da
Liga dos Bombeiros Portugueses

Nota - O livro "Comandante Cardoso" da autoria de Damas da Silva, da Garça Editores, vai ser apresentado dia 28 de Novembro pelas 15H00, no Salão Nobre do Quartel Delfim Ferreira.durante as comemorações do 129º aniversário da AHBV do Peso da Régua.

(Clique na imagem acima para ampliar)

Nenhum comentário: