quinta-feira, 13 de junho de 2013

Carta para o José Alfredo Almeida

Meu caro Amigo José Alfredo Almeida:

Quero expressar-lhe o meu agradecimento, por me vir alimentando o meu ânimo com várias das suas mensagens, pois que, com a pouca mobilidade que já tenho, elas têm sido uma excelente maneira de passar o meu tempo sem grandes caturrices e até com alguma boa disposição.

As suas excelentes reportagens fotográficas conduzem-me muitas vezes ao passado e, de certo, têm-me dado uma aparência de rejuvenescido, criando-me a vontade de revisitar a região.

As imagens que me têm sido dadas a apreciar levam-me, a maior parte delas, a locais que eu bem conheci e a que me ligam pequenos pormenores de natureza vária. Uns lembram-me amigos da mocidade, outras pequenas aventuras de caça, outras, ainda, locais onde com outros rapazotes conversava, talvez aproveitando alguma pequena sombra  que nos refrescasse.

Da margem esquerda do nosso rio – que é, hoje, muito diferente do que era – lembro-me das noites tradicionais do arraial de 15 de Agosto, quando das festas do Socorro, porquanto era no areal que nele existia que assistíamos ao fogo de qualidade que era lançado e que nos proporcionava belos momentos, enquanto nos dessedentávamos e comíamos, gozando o fresco da noite.

Nesta mesma margem esquerda, tomávamos os nossos refrescantes banhos, como nunca mais tomei em parte alguma.

Longe da minha terra, amante dela, tornei-me, no entanto, muito mais exigente quanto à diversificação das suas fotografias. Talvez porque arrastado pela saudade dos tempos idos e talvez porque gostava de ter à mão e próximo do meu coração todo o Douro por onde andei “in illo tempore”, gostava de ver outro tipo de fotografias suas, talvez mais abrangentes, que cobrissem espaços específicos de toda a nossa região.

De resto, se a Régua é a princesa do Douro, o nosso Douro, todo ele, é o rei dos reis em todo o mundo.

Tenho a certeza de que o meu Amigo será capaz  de obter, com a sua arte e bom gosto, surpreendentes imagens, correspondendo às excelsas belezas que a nossa região oferece a todos os que as olham.

Sobre o Douro há já muitas e boas imagens, mas o meu Amigo é bem capaz de lhes acrescentar mais algumas, com o seu amor e arte.

Não contém esta minha proposta qualquer nota desfavorável quanto àquelas fotos que tenho apreciado e da sua criação, mas é um meu anseio natural, se quiser colaborante, ver-lhes alargado os horizontes, tornando pelas nossas mãos a região ainda mais conhecida.

Não quero, também deixar de lhe mostrar o meu apreço por vários mails que me tem mandado, uns dando-me nota de gente ilustre  que tive a oportunidade de conhecer e que fazem parte da história da Régua, mas outros, por conterem notas divertidas e mordazes, que tenho apreciado saborosamente.

Devo esclarece-lo que o meu Amigo preenche com outro meu Amigo o cardápio dos meus únicos fornecedores de mails. Por isto, daqui lhe mando o meu BEM HAJA!

Com um abraço.

- Abeilard Vilela, Junho de 2013

Clique na imagem para ampliar. Sugestão de texto e imagem do Dr. José Alfredo Almeida (JASA). Edição de imagem e texto de J. L. Gabão para o blogue "Escritos do Douro" em Junho de 2013.Este artigo pertence ao blogue Escritos do Douro. É permitido copiar, reproduzir e/ou distribuir os artigos/imagens deste blogue desde que mencionados a origem/autores/créditos.    

Nenhum comentário: