terça-feira, 14 de maio de 2013

Recortes da net - A curta-metragem “Mau Vinho”

Rádio Renascença - 13-05-2013 9:59 por Olímpia Mairos - Marcantonio Del Carlo filma curta-metragem no Douro.

“Mau Vinho” conta a história de um grupo de alunos que vai fazer uma visita de estudos a uma casa vinícola duriense, pedida por um professor, representado por Marcantonio Del Carlo. A história nasce das lendas associadas, não só à vindima, mas também à fertilidade, ao sol, à lua e ao rio. Estreia em Setembro.

O Douro Film Harvest (DFH) e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vão produzir o primeiro filme realizado pelo actor e encenador Marcantonio Del Carlo, que começa a ser rodado a 31 de Maio, em Murça. 

A curta-metragem “Mau Vinho” conta com a participação dos alunos finalistas do curso de Teatro e Artes Performativas da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. 

Marcantonio Del Carlo revela que a ideia nasceu há cerca de cinco anos, quando começou a dar aulas na academia transmontana. 

O professor e realizador escreveu o guião do “Mau Vinho” e lançou o desafio aos alunos para participaram na produção. Seis estudantes da UTAD compõem o elenco principal da produção e cerca de 20, onde se incluem estudantes da Escola Profissional de Murça, integram o elenco secundário. 

“É a primeira vez que se faz um filme com alunos que estão integrados na sua região, com a universidade a que pertencem e, ao mesmo tempo, associados a um grande evento de cinema, como é o DFH”, refere Marcantonio Del Carlo, realçando que “é um grande desafio para todos”. 

O filme conta a história de um grupo de alunos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) que vai fazer uma visita de estudos a uma casa vinícola da região do Douro, visita pedida por um professor que é representado por Marcantonio Del Carlo. 

“Sou eu, o demónio da embriaguez, e vamos visitar essa casa que produz ‘Mau Vinho’ e aí os alunos vão ser raptados por uma seita, representada no filme pelos caretos”, salienta. “Mau Vinho” é uma expressão da cultura popular para dizer que uma pessoa “é má”. 

“A história nasce muito das lendas que fui estudando desta região, que são imensas e associadas não só ao vinho, à vindima, mas também à fertilidade, ao sol, à lua e ao rio, claro”, acrescenta o realizador. 

A curta-metragem vai ter 18 minutos, vai ser rodada entre 31 de maio e 03 de junho, em Murça e em outros pontos emblemáticos da paisagem duriense, como o miradouro de São Leonardo da Galafura. 

A produção estreia em setembro, durante a 5ª edição do Douro Film Harvest, um evento lançado há cinco anos e que se assumiu como o primeiro de cinema descentralizado do mundo. 

O DFH arranca este ano com uma primeira edição no Rio de Janeiro, que decorre entre 23 e 26 de maio, com o objetivo de promover no Brasil o turismo e os vinhos duriense. O certame combina a colheita dos vinhos produzidos na Região Demarcada do Douro com a sétima arte, associando ainda a música e a gastronomia.

Clique na imagem para ampliar. Transcrição, edição de imagem e texto de J. L. Gabão para o blogue "Escritos do Douro" em Maio de 2013. É permitido copiar, reproduzir e/ou distribuir os artigos/imagens deste blogue desde que mencionados a origem/autores/créditos.

Nenhum comentário: