terça-feira, 3 de dezembro de 2013

132º Aniversário da AHB da Régua - CAVALEIROS DA ESPERANÇA

Nos 18 anos de actividade como dirigente do órgão executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses, 12 dos quais como Presidente, tive ocasião de conhecer de perto a maioria das associações e corpos de bombeiros, filiadas na Confederação, em todo o território nacional.

A vida e a história destas instituições funde-se com a memória colectiva dos lugares e das gentes que, por sua livre iniciativa, as criaram. E esta é a sua maior riqueza social, cultural e humana, expressa no serviço público que prestam às comunidades onde se inserem.

Entre as associações humanitárias de bombeiros com que contactei no desempenho da minha missão como dirigente da Liga, destaco a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Régua, em especial no decorrer do meu último mandato.

A razão é simples; nesta casa encontrei o que de melhor a instituição dos Bombeiros tem na sociedade portuguesa, isto é, solidariedade, espírito de missão e de serviço público, memória histórica e camaradagem.
A organização do 41º Congresso Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses, que reuniu na Régua de 28 a 30 de Outubro de 2011, constituiu a confirmação dos valores anteriormente referidos.
Mas as instituições não são apenas elas e as suas circunstâncias. Elas são também o produto do empenho, inteligência e audácia dos homens e mulheres que as servem. Por isso destaco também a qualidade da equipa que ao longo dos anos tem dirigido esta associação. Neste particular, destaco a figura do Dr. José Alfredo Almeida, um dirigente da nova vaga das lideranças dos bombeiros portugueses, homem com particular sensibilidade para a problemática do associativismo e do voluntariado, visto numa óptica de modernidade sem perder de vista a sua memória histórica.

Quero ainda sublinhar a postura exemplar do corpo de bombeiros desta associação, liderada pelo jovem comandante António Fonseca. Também nesta matéria esta associação constitui um bom exemplo.

Face a tudo o que fica dito e na ocasião da comemoração do 132º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Régua, não quero deixar de saudar esta prestimosa instituição, todos os que a servem e a população que constitui razão de ser para a sua existência.
Confrontados com as dúvidas e perplexidades da hora presente e que nos interpelam, muitas vezes de forma dolorosa, importa reforçar as estruturas dos bombeiros portugueses e promover os seus valores de sempre.

Os Bombeiros de cada terra do nosso país são portadores da esperança e do espírito patriótico que nos ajuda a acreditar num Portugal melhor, mais justo e inclusivo.
- Duarte Caldeira. Presidente do CE da  Liga dos Bombeiros Portugueses                                            
Clique  nas imagens para ampliar. Edição de imagens e texto de J. L. Gabão para o blogue "Escritos do Douro" em Novembro de 2012. Texto e imagens originais cedidos pelo Dr. José Alfredo Almeida (JASA). Também publicado no semanário regional "O ARRAIS", edição de 28 de Novembro de 2012. Actualizado em Dezembro de 2013. 

Nenhum comentário: