sábado, 3 de dezembro de 2011

Bombeiros da Régua Festejaram 131º. Aniversário

Liga dos Bombeiros atribuiu “ Fénix de Honra”.
Por: mi / Secção: Região do Douro /
Das mais antigas do país, é um exemplo a seguir.

Ambos fizeram questão da sua comparência no acto da entrega da distinção atribuída pela Liga aos Bombeiros reguenses, a “ Fénix de Honra”, uma das mais elevadas insígnias dos Bombeiros lusos. Após se ter efectuado a parada em frente do quartel Delfim Ferreira, seguiu-se após uma visita ao acabado de inaugurar Museu dos Bombeiros, uma sessão solene no respectivo Salão Nobre, contando-se com a presença das autoridades distritais dos “soldados da paz,” de vários representantes de outras Associações, e diversos representantes das forças vivas e institucionais do concelho do Peso da Régua, entre os quais se deve distinguir o presidente da autarquia local, Nuno Gonçalves. As boas-vindas foram dadas pelo presidente da Assembleia Geral, José Alberto Marques, e pelo presidente da Direcção, José Alfredo Almeida, que se não esqueceu de agradecer o apoio de que tem sido alvo a Associação, nomeadamente por parte da Câmara Municipal, cujo presidente no seu discurso disse estar bem ciente da importância dos bombeiros na comunidade reguense, logo por isso, merecedores de todo o apoio que se lhes possa dar. Agradado com as obras de requalificação do quartel ainda “frescas”, com a pujança, e com a interligação com a comunidade, por parte da Associação, um exemplo a seguir,segundo ele, mostrou-se Jaime Soares, que diga-se, foi eleito na Régua, no Congresso aqui ocorrido no último fim-de-semana de Outubro.
Clique nas imagens para ampliar. Transcrito da "Tribuna Douro" com a devida vénia/agradecimentos.

Salve 28 de Novembro - A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Peso da Régua complementou, no pretérito dia 28 de Novembro, o seu 131º aniversário. Nesse dia pudemos ouvir a salva de morteiros, bem como a sirene em toque prolongado, assinalando o início das comemorações do respetivo aniversário. O dia das solenidades foi no dia primeiro do corrente mês, feriado nacional, por coincidência o dia da Restauração, que celebra a libertação do jugo filipino (espanhol).
As festividades começaram pelas 9h da manhã, com o hastear da Bandeira no Quartel Delfim Ferreira, havendo uma guarda de honra do Corpo Ativo e da Fanfarra. De seguida os Bombeiros rumaram aos cemitérios da cidade (Godim e Peso da Régua), tendo colocado flores nas campas dos bombeiros e diretores, que aí descansam em paz.
As celebrações continuaram e, pelas 10h 30mn, houve uma Missa Solene, na Igreja Matriz da cidade, celebrada pelo arcipreste, Pe Luís Marçal, em memória dos fundadores, dos bombeiros, sócios e beneméritos já falecidos, onde foi visível a comparência da Família Bombeiros.
Dando continuidade às celebrações, os Bombeiros deslocaram-se ao Largo do Cruzeiro, e prestaram homenagem ao Comandante Afonso Soares, que, para além de historiador do Peso da Régua, foi um homem distinto e multifacetado na sociedade reguense, que viveu na mudança de século XIX para o século XX (faleceu em 1939), sendo-lhe colocado um ramo de flores aos pés do seu busto, em cerimónia oficial com a formatura do Corpo Ativo.
Pelo meio-dia deu-se a receção às entidades oficiais convidadas, havendo a respetiva formatura e a apresentação das entidades oficiais à formatura do Corpo Ativo dos Bombeiros, seguindo-se uma Guarda de Honra efetuada pelo sr. Presidente do Município, eng. Nuno Gonçalves.
Todos tiveram a oportunidade de constatar os melhoramentos efetuados no edifício, devidamente renovado e adequado a uma melhor função do exercício dos soldados da paz, que lhes é exigida nos tempos modernos. Numa das salas do 1º andar, muito do material museológico exposto, que a Associação possui, serviu de exultação para os inúmeros visitantes, pelo prazer que tal vivência proporcionou, estando tudo devidamente disposto e ordenado, para que as pessoas possam desfrutar de uma realidade ímpar e excecional, dado o volume de objetos nobres e valiosos que a Associação possui, dada a longevidade que a mesma tem e o material respetivo. Uma bela visita que a população reguense pode realizar.
Passando-se ao Salão Nobre António José Rodrigues, um benemérito da Associação, deu-se início à Sessão Solene, sendo a Mesa constituída pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros-Dr. José Alberto Marques, tendo à sua esquerda o comandante Álvaro, da Cruz Branca-representante da Federação Distrital dos Bombeiros de Vila Real; e o Presidente da Direção da Associação-Dr. José Alfredo Almeida; à sua direita encontrava-se o sr. Presidente da Câmara Municipal-Engº Nuno Gonçalves; Dr. Duarte Caldeira-Presidente do Conselho Executivo da Liga Portuguesa dos Bombeiros Portugueses; Jaime Marta Soares-Presidente da Mesa dos Congressos dos Bombeiros Portugueses; Engº Carlos Silva-Comandante Operacional de Vila Real (CODIS); António Fonseca-Comandante dos Bombeiros do Peso da Régua.
De realçar a presença de um grupo de bombeiros infantis, nas cerimónias da efeméride, o que veio rejuvenescer toda a sessão e garantir que a Associação já tem continuadores.
Discursou o Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros, Dr. José Alberto Marques, o qual agradeceu a presença de tantos convidados e tão ilustres, realçando a presença do Dr. Duarte Caldeira e de Jaime Marta Soares, por serem as duas entidades supremas dos Bombeiros Portugueses
No seu magnífico improviso e numa prosa poética - foi de um valor imensurável, pelo retrato fiel que fez da Associação - o Presidente da Mesa da Assembleia enfatizou o papel da Associação Humanitária dos Bombeiros da Régua, realçando o papel verdadeiro e altruísta do Corpo Ativo e de toda a Instituição, incluindo os órgãos Sociais, a qual, ao ser a mais antiga do distrito de Vila Real, tem dado provas cabais da sua ação meritória e inequívoca, não tendo defraudado os ideais dos seus fundadores. 
Alegoricamente, “… em que vieram as chuvas, as tempestades e os dilúvios” e, apesar disso, esta Instituição não caiu, porque, como casa “está edificada na rocha”, porque ela é a própria rocha. Durante estes anos todos soube ligar-se à sociedade civil onde está inserida, engrandeceu-se como coletividade, não se limitando a ser uma Instituição Voluntária de Bombeiros. 
Era a única Corporação de Bombeiros nas redondezas, apoiando os concelhos limítrofes . . .
Foi uma Associação que soube abrir as suas portas às tertúlias, a fim de conversarem, sem preconceitos e com total liberdade de reunião; foi lugar de tertúlia cultural e de amizade, onde as pessoas se reuniam, nessa tal “força invencível”, que saía da letargia de nada fazer, atitude portuguesa tão usual, como defendeu João de Araújo Correia; foi uma Instituição que, durante muitos anos, se distinguiu por ter uma biblioteca, sendo muitas das obras, de valor incalculável, legadas por beneméritos, onde os estudantes ou o cidadão comum podiam procurar alguma da bagagem para a sua cultura geral/específica; foi a sede de um Grupo Coral-“As Andorinhas do Peso da Régua”, com mais de 120 pessoas; foi o 1º refúgio hospitalar para os pobres, pelos tratamentos que se faziam; foi local de encontro para uma elite inteligente e dum bairrismo saudável e reivindicativo.
De seguida falou o Presidente da Direção, que agradeceu a presença de todos. Enumerou algumas das dificuldades sentidas, mas com a noção do dever cumprido. Congratulou-se com a presença das duas figuras máximas dos Bombeiros Portugueses. Referiu (reforçando a ideia) e agradeceu o apoio incondicional que o Município prestou à Associação, foi a força motriz, quer nas obras de remodelação do Quartel, quer na realização do Congresso.
Falaram os restantes elementos da Mesa, que enalteceram o papel do Bombeiro e da Associação reguense, mostrando todo o prazer em estarem presentes numa cerimónia desta envergadura.
Por último discursou o Presidente da Câmara do Peso da Régua, agradecendo as palavras dirigidas à Instituição que superintende, mas que estão naquele cargo para servir e querem que a AHBV seja um elo forte na sociedade reguense, cumprindo cada vez mais e melhor o seu papel.
Para colmatar a sessão solene evocativa da efeméride, o ponto mais alto foi a entrega da distinção honorífica, “Fénix de Honra” - a segunda mais alta distinção honorífica da Liga de Bombeiros Portugueses, colocada no estandarte dos Bombeiros da Régua, pelo ainda Presidente do Conselho Executivo - Dr. Duarte Caldeira. De seguida e para fecho da sessão solene foi entregue a Medalha de Ouro da Federação dos Bombeiros de Vila Real à Câmara Municipal da Régua, na pessoa do seu Presidente-Engº Nuno Gonçalves, e ao Dr. Duarte Caldeira. Fechada a cerimónia, passou-se ao momento seguinte, “Almoço de Confraternização com o Corpo Ativo”, um almoço de convívio, onde, atendendo ao momento de crise, foi servido um só prato, que agradou à generalidade dos convivas. O fecho da solenidade deu-se com o desfile dos veículos – de incêndio e as ambulâncias – pelas principais ruas da cidade, fazendo todo o percurso com as sirenes ativas. Estão de parabéns os Bombeiros Voluntários do Peso da Régua! 
- Por Adérito Rodrigues, Prof.
Transcrito do "Noticias do Douro" com a devida vénia/agradecimentos

Nenhum comentário: