quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Uma imagem ao acaso - Estação das Caldas do Moledo

Estação de caminhos de ferro das Caldas do Moledo - Peso da Régua
(Clique na imagem para ampliar)

Gostei de rever o Moledo...

Nasci neste lugar com um parque de grandes e velhos plátanos onde aconteceu a minha infância mágica e onde aprendi a olhar a beleza da natureza que me trazia sombra nas tardes quentes de verão... Do lado do rio fascinava-me ver as primeiras cerejeiras em flor e deliciava-me com as primeiras uvas maduras que meu avô Saraiva colhia da sua vinha...

Que tempos ...!  Mais tarde descobri que este espaço de encanto tinha acolhido também em meus folguedos de criança, a convivência com um poeta autor de pequeno livro de poesias, o "Antão era Pastor", achado em prateleira empoeirada de velha livraria do Porto.

Mais vezes tenho voltado ao meu Moledo pelo comboio da imaginação, graças a esse pequeno livro.
- Peso da Régua, 5 de Fevereiro de 2010, José Alfredo Almeida.
(Clique na imagem para ampliar)

Nenhum comentário: