quinta-feira, 19 de março de 2009

O Baptismo do Marçal.

(Clique na imagem para ampliar)

Esta imagem de 1956 assinala o baptismo de uma criança, cujo nascimento ocorreu numa das ambulâncias - coisa que não é só dos tempos de hoje – do Corpo de Bombeiros de Peso da Régua.

Trata-se do “nosso afilhado” Marçal. Conta o jornal da Associação “Vida por Vida” que “foi em 1956 que na nossa ambulância nasceu um robusto menino que em seguida foi passando seus dias, na companhia da mãe, na nossa freguesia de Sedielos”.

Assim, fica-se a saber que não sendo uma situação normal, os nossos bombeiros foram “parteiros” do nascimento desta criança, a quem ficaram ligados afectivamente pelo momento e circunstâncias de o ajudarem a vir a este mundo.

Mas, a esse tempo a vida entre estes montes maravilhosos não era nada fácil e, com sua mãe se encontrava numa situação de pobreza, fez com os bombeiros decidissem “adoptar” essa criança como seu afilhado, ajudando-a a crescer com mais dignidade e algum conforto.

Com a presença do Presidente da Direcção, Dr. Júlio Vilela e de alguns bombeiros fardados a rigor, onde se destaca o Joaquim Trovão, organizaram a festa do baptismo da criança, a quem os “padrinhos” quiseram dar o bonito nome do seu Santo Padroeiro, Marçal.

Depois disso, o Marçal não foi esquecido pelos seus “padrinhos” bombeiros. Ainda no jornal “Vida por Vida” é salientado o seguinte: “nunca o temos desamparado e sempre que há festa na Casa, ei-lo que nos vem visitar e em cada um de nós tem tido um amigo”. Assim, já com a criança em idade de ir para a escola, os bombeiros pedem a todos que o ajudem a “abastecer o nosso pequeno Marçal de material escolar, diria bem reduzido para a 1ª classe. Quem tem uma saca, um livro e o mais que ele precisa?”.

Hoje sabemos que esse material chegou às mãos do miúdo para aprender as suas primeiras lições. E, sem conhecermos as notas dos seus estudos, sabemos que o Marçal triunfou na sua vida.

Viemos a ter conhecimento, por pessoa sua amiga e colega de escola, que actualmente tem uma vida normal, é feliz, tem família e está a trabalhar no país para onde emigrou, a Alemanha, mas conserva as “raízes” nas suas origens onde deu os primeiros passos e cresceu, no lugar de Sermanha, na freguesia de Sedielos.

Passados 53 anos na sua vida, os bombeiros de Peso da Régua e todos aqueles que o ajudaram em criança sentem-se também felizes e orgulhosos de “torna-lo um homem que nos viesse honrar”.

Estes são os gestos que marcam a grandeza da vida dos homens e das suas instituições. Exemplos destes são raros, mas verdadeiros, que servem para melhorar uma sociedade, a qual nem sempre se alicerça nos valores da fraternidade e solidariedade para com os mais desfavorecidos e mais desprotegidos.

Aguardamos que no dia 28 de Novembro, festa do próximo aniversário da Associação (129 anos), o nosso afilhado Marçal nos possa visitar no Quartel Delfim Ferreira, onde poderá ver, com os seus próprios olhos, que também crescemos e vivemos mais felizes, com o seu caso.
- Peso da Régua, Março de 2009,
José Alfredo Almeida.

Outros textos sobre os "Bombeiros Voluntários do Peso da Régua" e sua História:

  • Um discurso do Dr. Camilo de Araújo Correia - Aqui!
  • Um momento alto da vida do comandante Carlos dos Santos (1959-1990) - Aqui!
  • Os Bombeiros do Peso da Régua e... o seu menino - Aqui!
  • Os Bombeiros da Régua em Coimbra, 1940-50 - Aqui!
  • Os Bombeiros da Velha Guarda do Peso da Régua - Aqui!
  • A Peso da Régua de nossas raízes - Aqui!

Nenhum comentário: